Momentum – Da Floresta ao Prato, uma Experiência Sensorial
15 Jun
Momentum – Da Floresta ao Prato, uma Experiência Sensorial
Partilhar

No passado dia 15 de Junho decorreu na Quinta da Ribafria em Sintra mais uma experiência gastronómica criada pelos alunos da 6ª edição do Mestrado em Inovação em Artes Culinárias (MIAC) da Escola Superior de Hotelaria e Turismo do Estoril (ESHTE)

A coordenação e os alunos do MIAC responderam positivamente ao desafio lançado pela Associação Plantar Uma Árvore para a dinamização do jantar comemorativo do 10º aniversário do movimento Plantar uma Árvore, contemplando a temática da floresta autóctone e o resultado não podia ter sido melhor!

A associação Plantar uma Árvore iniciou a sua actividade em 2009 no dia 23 de Novembro, em 2012 constituiu-se como associação, mantendo como sonho a utopia que esteve na sua génese: proporcionar a oportunidade de cada pessoa plantar e cuidar de uma árvore por ano. A associação age, defendendo que uma atitude ecológica individual positiva e interventiva é a essência de uma mudança global. 

Com base na temática da 6ª Edição do mestrado “Do Prado ao Prato” os alunos criaram um menu cujo conceito reflete não só as preocupações da associação como também valorizar a gastronomia portuguesa de um ponto de vista sensorial e sustentável apelando ao consumo de matérias-primas autóctones. Constituído como um projeto interdisciplinar, criativo e diferenciador procuramos criar sinergias ao utilizar a sustentabilidade ambiental aplicada às práticas de ensino-aprendizagem contribuindo para a visibilidade de todas as instituições envolvidas. 

O menu é inspirado e alinhado com os princípios da associação: a recuperação da biodiversidade e o fortalecimento dos ecossistemas. Um menu que reflecte o ciclo de produção de respeito das identidades dos territórios, da proximidade dos produtos à origem e o modo como estes são tratados nas cozinhas. Os pratos refletem o ciclo de vida da árvore. No fundo, cuidar da sustentabilidade ambiental e alimentar, valorizando as nossas florestas. 

Alguns dos momentos são acompanhados pela performance da associação cultural Byfurcação que criou personagens relacionadas com o imaginário da floresta, procurando aliar a atividade teatral na procura de um despertar da consciência dos convidados para a missão da Associação que no dia a dia passa pela ação individual e coletiva. 

Começamos com o fogo que simboliza a destruição e uma consciencialização para as questões florestais, passando pela semente, rebento, folha (verde, seca), flor e fruto. Cada um dos momentos é servido num suporte especificamente pensado para esta experiência. O conceito do menu reflete também a preocupação na utilização de matérias-primas locais e incomuns como a urtiga, o sabugueiro ou o surrel. 

Os suportes ao serviço de mesa foram desenvolvidos pelos alunos de Design da Escola Superior de Artes e Design de Caldas da Rainha do Instituto Politécnico de Leiria  Durante todo o jantar será contada uma narrativa com sons, cheiros e imagens de pequenos filmes que foram desenvolvidos pelos alunos da Escola Superior de Comunicação Social do Instituto Politécnico de Lisboa. 

O apoio logístico e de catering esteve a cargo da Imppacto, Catering & Eventos e o espaço foi gentilmente cedido pela Fundação Cultursintra

Os convidados foram personalidades ligadas ao ambiente e à gastronomia que pelo seu papel na sociedade poderão contribuir para a visibilidade do projeto.

Outros links

No Estoril é ? Do Prado ao Prato” que se faz o jantar para nos recordar a sustentabilidade ambiental

Momentum – da Floresta ao Prato: uma experiência sensorial

Momentum – Da Floresta ao Prato, uma Experiência Sensorial